Reizinhos

Reizinhos

Eu venho de la de baixo,
da terra do bom pastor,
venho pedir os reizinhos
á porta deste senhor.

Santos reis! Santos croados,
Vinde ver quem vos croou,
Foi Cristo rei da gloria
que a este mundo chegou

Que a este mundo chegou,
Somente para nos salvar
Saltaram montes e vales
E a Belém foram parar.

Quando a Belém chegaram
Já meia noite seria!
Porteiros aibram as portas
Porteiros á portaria.

Estas portas não se abrem
antes que não rompa o dia,
Foi S. José buscar lume,
So para a virgem Maria.

Quando s. José chegou
Já a virgem tinha parido
Pariu num triste palheiro
Onde só uma palha havia,

Lançou as mãos á cabeça
A uma toca que trazia,
Partiu em três pedaços
Menino que deus cobria.

Glória seja dada a deus
Paz na terra e alegria
Glória seja dada a deus
Filhos da virgem Maria

I

Viva lá senhor António

Botinhas de cabedal

Mal empregado senhor

Não ser rei de Portugal

Ii

Viva lá s. José

e os anos que deus quiser

viva também sua esposa

que deus lhe deu por mulher

iii

viva lá senhora Maria

entre os muros da cidade

os pobres correm a ela

é a mãe da caridade

iv

viva lá senhora Ana

raminho de amendoeira

as flores lhe vão caindo

sobre a sua cabeleira

v

de quem eram as luvas brancas

que apareceram nas urtigas

eram do menino Miguel

que gosta de raparigas

vi

viva lá menina Sandra

com os seus sapatos de renda

viva também seus padrinhos

que lhos compraram de encomenda

vii

que é isto que que é aquilo

que se sente no sobrado

é a menina Ana

com seus sapatos bordados

viii

de quem era o pente d´ouro

que estava no gabinete

era do menino moisés

que é um lindo ramalhete

“ caso demorem muito a atender”

Se nos tem de dar as janeiras

Não nos estejam a demorar

Nós somos de muito longe

Temos caminhos para andar

Se o presunto está rijo

e a faca não quer cortar

faça-lhe ferrum fum fum

nos beiços do alguidar

“Se por acaso estiverem em casa e não atenderem”

cerrão cerrão
deus lhe deite
a casa
ao chão

“ se forem recebidos no final”

vamos dar a despedida

da folhinha do arroz

já que fomos bem servidos

boa noite meus senhores

“No fim da despedia”

Desejamos sempre que em vossas casas
haja conforto e alegria
é um conjunto que se aproxima
hó ai
pra celebrarmos este dia

Ai não se esqueçam dos pobrezinhos
que se abeiram pelo natal
porque são festas de muito uso
na tradição do nosso portugal
do nosso portugal

Anúncios